Ripio lança plataforma P2P na base de contratos inteligentes do Ethereum

A argentina Ripio lançou uma versão piloto de sua rede de crédito baseada em tecnologia de contratos inteligentes e anunciou uma parceria com a Exchange ShapeShift.

Publicado em 6 de setembro de 2018 por

A Ripio, startup argentina, anunciou o lançamento completo da plataforma P2P de empréstimos na base dos contratos inteligentes do Ethereum. O serviço tornou-se disponível para os titulares de mais de 200 mil carteiras criptomonetárias da empresa na Argentina, México e Brasil. Isso foi relatado pela CoinDesk.

O lançamento da plataforma foi precedido por uma fase privada de testes beta, durante a qual os clientes na Argentina receberam mais de 800 empréstimos. No momento, representantes da empresa dizem que o número de credores já ultrapassa 3 mil pessoas, muitos dos quais são baseados na Ásia. O montante máximo de empréstimos foi de US$730, com um valor médio de US$146.

“Nossos clientes da Ásia estão financiando usuários da América do Sul, o que é impossível em qualquer outro [aplicativo]”, disse Sebastian Serrano, o CEO da Ripio.

Vale notar que a Ripio, anteriormente conhecida como Bitpagos, é uma das mais antigas startups criptomonetárias. A empresa possui uma ampla rede de comerciantes, corretoras e carteiras, e os primeiros passos da empresa no negócio de empréstimos foram feitos ainda em 2016.

Ao contrário da maioria das corretoras e sites de empréstimos, a Ripio apresenta seus serviços para usuários sem contas bancárias – isso é muito importante no mercado latino-americano, onde grande parte da população tem relações bastante complicadas com instituições financeiras.

“Estamos fornecendo aos usuários um histórico de empréstimos. Mesmo que a plataforma deixe de existir, o histórico permanecerá”, afirmou Serrano.

Para padronizar os registros dos empréstimos emitidos, a Ripio desenvolveu seu próprio modelo de identificação do usuário baseado em afirmações (por exemplo, Joe fez todos os pagamentos de seu empréstimo de carro em tempo hábil) que opera com base no protocolo do Ethereum.

“Para usar o Ethereum em vários produtos e redes, é preciso desenvolver um padrão para identificar as afirmações que qualquer projeto pode usar. Estamos falando de alguma coisa parecida com o padrão ERC-20 que funciona para tokens”, apontou Serrano.

Graças a essa rede de micro-empréstimos, os clientes podem criar seu próprio histórico de empréstimos, o que pode ajudá-los a obter empréstimos no futuro. Serrano sublinhou que nesse caso, o “ciclo completo de créditos e empréstimos” é registrado em contratos inteligentes.

“Cada mercado tem características especiais, exigências regulatórias e nuances que precisam ser atendidas, especialmente quando você precisa de depósitos simples para os usuários em uma moeda fiduciária, salientou o CEO.

Vale ressaltar, no entanto, que a instabilidade política também pode afetar o trabalho da startup na América Latina: anteriormente, a Ripio foi forçada a suspender suas atividades na Venezuela em conexão com os últimos desenvolvimentos no país.

“A gente espera poder continuar nossas atividades depois dessa loucura acabar. Ficou muito difícil trabalhar legalmente na Venezuela”, ressaltou o chefe da Ripio.

No próximo ano, a startup planeja entrar nos mercados do Chile, Colômbia e Uruguai e assinou uma parceria com uma grande plataforma eletrônica Mercado Libre, que segundo Serrano, fornece 15% do volume de transações da empresa.

“A América Latina é uma região muito promissora para o desenvolvimento de startups criptomonetárias”, disse Santiago Siri, criador do projeto argentino Democracy.

Lembramos que em novembro de 2017, durante a oferta inicial de tokens RCN, a Ripio conseguiu atrair US$37 milhões, sendo que, no mesmo mês, anunciou o lançamento piloto da plataforma criada pela empresa.

Chrys
Chrys é fundadora e escritora ativa do BTCSoul. Desde que ouviu falar sobre Bitcoin e criptomoedas ela não parou mais de descobrir novidades. Atualmente ela se dedica para trazer o melhor conteúdo sobre as tecnologias disruptivas para o website.

Compartilhe!

Leave a Comment