O Provedor de Soluções Financeiras Ripple Labs Inc. e o consórcio R3 Holdco LLC resolverão disputas judiciais em um contrato celebrado entre as organizações em 2016.

A rede de pagamentos Ripple pretende doar US$50 milhões a 17 universidades em todo o mundo para aumentar a aceitação da Blockchain e acelerar a pesquisa da tecnologia. Isso foi relatado pela CCN.

Em 4 de junho, a Ripple anunciou o lançamento da Iniciativa de Pesquisa Universitária de Blockchain (UBRI), dentro da qual a empresa fará doações em dólares para instituições educacionais que realizem suas próprias pesquisas no campo da Blockchain e ativos digitais.

“Temos o prazer de anunciar a Iniciativa de Pesquisa Universitária de Blockchain (UBRI), trabalhando com as principais universidades do mundo para apoiar e acelerar a pesquisa acadêmica, o desenvolvimento técnico e a inovação em Blockchain, criptomoedas e pagamentos digitais”, diz a mensagem publicada pela Ripple.

Os objetivos da UBRI serão aprofundar o entendimento da Blockchain e estimular a inovação nessa área, bem como o desenvolvimento de cursos e programas de treinamento para a conscientização dos alunos a respeito da Blockchain, moedas digitais e tecnologias financeiras.

Como esperado, os participantes do projeto poderão determinar os tópicos da pesquisa e receber financiamento do fundo para conduzir as respectivas pesquisas.

“A UBRI é um reconhecimento da extraordinária importância do papel único das instituições educacionais, que se empenharão para melhorar o entendimento e a aplicabilidade da tecnologia de criptografia e Blockchain”, afirmou Eric van Miltenburg, vice-presidente sênior de negócios internacionais da Ripple.

Vale ressaltar que ainda no contexto de notícias sobre instituições educacionais, um grupo das principais universidades chinesas está planejando criar uma organização autônoma descentralizada (DAO) para tornar os recursos educacionais mais acessíveis. A iniciativa da Liga de Cadeia de Educação de Jovens (Liga de Educação de Juventude) será apoiada pelas universidades de Pequim e Zhejiang, bem como pela Universidade de Tsinghua.