Ripple: é pouco provável que bancos se espelhem na Blockchain

O Provedor de Soluções Financeiras Ripple Labs Inc. e o consórcio R3 Holdco LLC resolverão disputas judiciais em um contrato celebrado entre as organizações em 2016.

Publicado em 14 de julho de 2018 por

De acordo com, David Schwartz, criptógrafo chefe do Ripple, é improvável que, no futuro, os bancos usem a tecnologia de Blockchain para transferências internacionais. Isso foi relatado pela CoinTelegraph.

Em sua opinião, os bancos estão cientes do potencial da Blockchain, o que pode reduzir custos e o tempo para a implementação de transações. No entanto, o nível de escalabilidade da tecnologia ainda é baixo, o que impede a introdução generalizada do DLT em escala global.

O representante da Ripple afirma que o protocolo Interledger é, em particular, a solução, pois a xCurrent oferece a possibilidade de realizar pagamentos instantâneos, e, consequentemente, concede à Ripple significativas vantagens competitivas em comparação a outras redes de pagamento.

Simultaneamente, Schwartz chama a solução xCurrent de “registro não alocado”. No caso do xCurrent, os nós da rede não possuem acesso ao registro comum, que é a base para redes de Blockchain como o Ethereum (ETH).

“De muitos de nossos clientes ouvimos sobre a necessidade de garantir a privacidade e a capacidade de processar milhares de transações por segundo”, afirmou Schwartz.

De acordo com Markus Tremacher, outro representante da Ripple, a empresa apresentou um projeto no qual os bancos podem realizar pagamentos “clássicos” na Blockchain. No entanto, as instituições financeiras estavam céticas em relação à nova iniciativa, ressaltando o fato de que “não é tão fácil transferir o mundo inteiro para uma Blockchain”.

Ainda no contexto de notícias referente à Ripple, vale ressaltar que em maio, a empresa apresentou os resultados do primeiro teste piloto da tecnologia xRapid, que faz uso do token XRP. Organizações financeiras participantes do experimento conseguiram economizar de 40% a 70% em comparação com as despesas incorridas com o uso de serviços de provedores tradicionais. É possível ler mais sobre isso aqui.

Chrys
Chrys é fundadora e escritora ativa do BTCSoul. Desde que ouviu falar sobre Bitcoin e criptomoedas ela não parou mais de descobrir novidades. Atualmente ela se dedica para trazer o melhor conteúdo sobre as tecnologias disruptivas para o website.

Compartilhe!

Leave a Comment