A organização Free Ross Ulbricht publicou uma petição na plataforma Change.org solicitando ao presidente dos EUA que perdoasse o fundador da Silk Road, Ross Ulbricht, que está cumprindo prisão perpétua no Colorado sem direito de isenção.

No dia 19 de julho, no Twitter, foi publicada a primeira postagem de Ross Ulbricht, fundador da Silk Road. Ulbricht está cumprindo prisão perpétua sem direito de ser libertado na prisão do Colorado.

Em sua mensagem, Ulbricht escreve:

“Olá, aqui é Ross! Espero que, após todos esses anos de silêncio, minha voz seja ouvida aqui. Foi uma jornada estranha, mas sou muito grato a todos que me mostraram seu amor, deram apoio e ajudaram nesse momento difícil. Vocês me dão força”.

Como garantia de que a pessoa que postou a mensagem era realmente Ross Ulbricht, a postagem foi acompanhada por um link para o site freeross.org, onde uma cópia da nota escrita à mão pelo fundador da Silk Road foi publicada.

“Olá a todos!

Aqui é Ross. Você sabe que eu sou realmente Ross Ulbricht, porque uma cópia desta nota foi postada em freeross.org/twitter-note. Estou no Twitter pela primeira vez e ainda não sei o que vou escrever. Acho que vamos resolver isso juntos. Já faz cinco anos que estou na prisão e espero que isso me ajude a me sentir mais próximo do mundo exterior. Obrigado por se inscrever e por todo seu apoio na luta pela minha liberdade.

Atenciosamente,

Ross”.

Ross Ulbricht, que, sob o pseudônimo de Dread Pirate Roberts (O Horrível Pirata Roberts), que gerenciou a Silk Road (primeiro a começar a aceitar Bitcoins em 2011-2013), está cumprindo uma prisão perpétua dupla sem direito a condicional, tendo sido condenado por vários crimes, incluindo lavagem de dinheiro e tráfico ilícito de drogas.

O veredicto foi dado em maio de 2015, sendo que, segundo muitos observadores, ele foi inesperadamente rígido: como afirmou o juiz, ele queria enviar uma mensagem a outros operadores da darknet. Todo esse tempo, os advogados de Ulbricht argumentam que a investigação e o julgamento foram acompanhados por “enorme corrupção, abuso de poder e violação de leis”.

Em dezembro de 2017, ficou claro que Ulbricht pretendia contestar sua sentença no Supremo Tribunal dos Estados Unidos. No entanto, em 28 de junho, o pedido foi rejeitado.

No início desta semana, a organização Free Ross Ulbricht publicou uma petição na Change.org pedindo ao presidente dos EUA que perdoasse Ross Ulbricht. Até o momento, o documento foi assinado por mais de 15 mil pessoas.