Regulador da UE enrijece políticas sobre derivativos de criptomoedas

Mais de 20 países da UE assinaram, nesta segunda-feira, 9 de abril, uma declaração sobre o estabelecimento de uma parceria europeia no campo das tecnologias de Blockchain. Isto foi relatado pela RIA-Novosti com referência ao serviço de imprensa da Comissão Europeia.

Publicado em 29 de Março de 2018 por

A Autoridade Europeia de Valores Mobiliários e Mercados (ESMA) anunciou o enrijecimento da política sobre derivativos de instrumentos financeiros criptomonetários, assim como informa o comunicado oficial do ministério.

Note que o regulador decidiu elevar temporariamente os requisitos para garantir “CFDs” relacionados à criptomoedas até a proporção de 2:1. Isso ignifica que agora, investidores devem fazer pagamentos iniciais de pelo menos 50% do valor total do contrato.

Publicidade

Publicidade

Em janeiro, o regulador iniciou consultas com o público, argumentando, na época, que a volatilidade de criptomoedas como um ativo básico de CFD representa um sério desafio à proteção dos investidores de varejo.

Inicialmente, o requisito desses CFD era de 5:1. Em outras palavras, investidores eram obrigados a pagar apenas 20% do valor total dos contratos. Ao mesmo tempo, a ESMA sugeriu aumentar este requisito (para 2:1 ou 1:1), ou mesmo proibir completamente a distribuição, publicidade e venda dos derivados relevantes.

“Devido às características específicas de criptomoedas como uma classe de ativos no mercado para instrumentos financeiros, tais como CFDs, uma supervisão rígida será iniciada. Quando necessário, a ESMA considerará a possibilidade de medidas ainda mais rígidas”, afirmou o regulador em comunicado.

Lembramos que em outubro do ano passado, o Escritório de Supervisão Financeira da Grã-Bretanha emitiu uma declaração oficial alertando aos investidores sobre os riscos do CFD.

Chrys

Chrys é fundadora e escritora ativa do BTCSoul. Desde que ouviu falar sobre Bitcoin e criptomoedas ela não parou mais de descobrir novidades. Atualmente ela se dedica para trazer o melhor conteúdo sobre as tecnologias disruptivas para o website.

Compartilhe!

Leave a Comment