Usuários de IDEX terão que passar por verificação; corretora admite não ser decentralizada

Nos próximos meses, usuários da corretora criptomonetária International Distributed Ethereum Exchange (IDEX) terão que passar pela verificação compulsória de suas contas a fim de cumprir os requisitos de AML e as restrições associadas às sanções.

Publicado em 7 de novembro de 2018 por

Nos próximos meses, usuários da corretora criptomonetária International Distributed Ethereum Exchange (IDEX) terão que passar pela verificação compulsória de suas contas a fim de cumprir os requisitos de AML e as restrições associadas às sanções. Isso foi afirmado pelo criador da plataforma Aurora DAO.

Segundo ele, a IDEX aplicará um sistema de verificação em várias etapas: para trabalhar com pequenas quantias de fundos, os traders precisarão apenas fornecer informações básicas, sendo que, para operações com grandes quantias, um procedimento mais complexo será obrigatório.

Como razão para estabelecer procedimentos KYC, a Aurora DAO referiu-se a uma declaração do membro da Commodity Futures Trading Commission (CFTC), Brian Quintens, de que os desenvolvedores podem ser responsabilizados por operações ilegais realizadas por terceiros usando seus contratos inteligentes.

“Ou seja, o uso de contratos inteligentes também se enquadra nos requisitos de identificação do usuário e lavagem de dinheiro (KYC/AML)”, disse ele.

Anteriormente, a IDEX sempre citava seu status decentralizado como motivo para evitar esses procedimentos, mas agora, os desenvolvedores reconheceram que não são DEX no sentido usual da palavra.

“A melhor forma de descrever o site é chamando-o de corretora “não-custodial” ou “descentralizada híbrida”, explicaram eles.

Representantes da Aurora DAO salientaram que hoje, nenhum dos sites atende ao critério de “descentralização total” e que fugir do controle das autoridades é inconveniente para os usuários e levará a uma significativa desaceleração na plataforma.

Também ficou conhecido que devido ao enrijecimento da regulação no campo de criptomoedas, a IDEX terá que começar a bloquear usuários da Síria, Crimeia, Washington e Cuba.

Lembramos que a partir do dia 25 de outubro, a IDEX limitou a funcionalidade para os traders do estado de Nova York, proibindo-os de fazer pedidos na corretora. Em meio a esta notícia, a taxa do próprio token da Aurora DAO, o AURA, mostrou um declínio de 20%.

Chrys
Chrys é fundadora e escritora ativa do BTCSoul. Desde que ouviu falar sobre Bitcoin e criptomoedas ela não parou mais de descobrir novidades. Atualmente ela se dedica para trazer o melhor conteúdo sobre as tecnologias disruptivas para o website.

Compartilhe!

Leave a Comment