venezuela petro

As coisas não estão parecendo boas para o governo da Venezuela e sua criptomoeda Petro. Segundo a Reuters, o líder da oposição não apenas declarou publicamente o presidente Maduro como ilegítimo, como Christian Zerpa, um juiz da Suprema Corte, fugiu para o Estados Unidos após apontar a ilegitimidade da última eleição.

Maduro será inaugurado terça-feira, mas as tensões parecem estar altas em um país que tem estado no fundo do poço com uma desastrosa inflação decorrente de pobres políticas governamentais e falta de diversidade em uma economia baseada inteiramente na exportação de petróleo, ou ainda, de uma combinação de ambos os fatores.

Situação da Venezuela, seu governo e a Petro agora

Em resposta à crise monetária, o governo de Maduro tem feito tentativas de implementar o Petro, criptomoeda baseada nas reservas de petróleo do país, como uma alternativa de combate à inflação. O governou ordenou sua utilização para pagamentos de pensão e desenvolveu várias medidas para promover sua circulação. Mais recentemente, de acordo com o portal Bitcoin News, o governo sugeriu a companhias de construção que utilizem a criptomoeda enquanto anunciam seu uso para um serviço de infraestrutura de habitação pública em larga escala.

A criptomoeda Petro tem sido comparada diretamente a um “esquema”, e pela Forbes, a uma “piada”, ao passo que atores estrangeiros como a China e a Rússia têm se mostrado lentas em aceitar o ativo em seu comércio. A hiperinflação da Venezuela decorre diretamente de seus significativos desequilíbrios comerciais, enquanto sua capacidade de comércio é dificultada pelas sanções dos EUA e de seus aliados. Espera-se, neste contexto, que o Petro aumente a produção e estimule a economia local ao mesmo tempo em que ajuda seu país de origem a pagar dívidas externas por meio do aumento do comércio bilateral – mas não parece que nenhuma das etapas está funcionando adequadamente.

O governo depositou muita confiança no Petro, e é improvável que consiga voltar atrás nesse ponto. Conforme a criptomoeda for utilizada e seu uso for obrigatório para mais transações financeiras, ela provavelmente se tornará um ponto de contenção para uma população que cada vez mais frustrada pelo seu governo.

Em resposta a crise atual do país, cada vez mais e mais cidadãos venezuelanos têm se voltado para as criptomoedas como uma forma de fugir da inflação galopante e restrições do governo. Prova disso, foi o recente aumento histórico nas transações P2P na LocalBitcoins de lá.