Vinnik confessa ações fraudulentas por meio de BTC-e

A BTC-e, publicou ontem um plano para voltar ao trabalho: lançou hoje novamente um site no domínio. Nz, que nunca foi confiscado pelo FBI.

Publicado em 23 de Maio de 2018 por

O cidadão russo Alexander Vinnik, preso na Grécia por suspeita de lavar US$4 bilhões através da corretora criptomonetária BTC-e, confessou atividades fraudulentas no território do país a agências policiais russas, o que causou danos de 750 milhões de rublos. Isto foi relatado pela Interfax, citando uma fonte informada.

Segundo informações, a confissão de Vinnik entrou no Gabinete do Procurador-Geral da Federação Russa e agora está sendo transferida para o departamento de polícia no distrito de Ostankino, em Moscou, para uma decisão processual.

Conforme observado no documento, Vinnik confessou que no período de 2011 a 2017, como resultado de suas ações fraudulentas, nomeadamente através do branqueamento de capitais, um grupo não especificado de cidadãos russos sofreu danos materiais no montante de 750 milhões de rublos. Além disso, tendo acesso à corretora BTC-e.com, ele cometeu fraudes com informações em grande escala.

O advogado grego de Vinnik, Ilias Spirliadis, explicou que a confissão “pode se tornar a base para o novo pedido da Rússia para a extradição de seu cliente”.

No início de maio, Alexander Vinnik recusou-se a negociar com as autoridades dos EUA, que lhe ofereceram uma pena mínima de prisão em troca de uma confissão.

Vale ressaltar ainda, que funcionários da prisão grega impediram uma tentativa de envenenamento contra Vinnik, o que poderia estar relacionado ao seu testemunho aos investigadores russos sobre vários crimes na esfera das tecnologias financeiras.

Chrys
Chrys é fundadora e escritora ativa do BTCSoul. Desde que ouviu falar sobre Bitcoin e criptomoedas ela não parou mais de descobrir novidades. Atualmente ela se dedica para trazer o melhor conteúdo sobre as tecnologias disruptivas para o website.

Compartilhe!

Leave a Comment