O espirômetro mede o volume de ar inalado e expirado e agrupa esses dados. Em seguida, essa informação entra no computador, que é um dos links no bloco. Uma respiração permite ao computador realizar mil operações computacionais, cujo número depende não apenas do número de respirações, mas também de sua intensidade.

O Inglês, Max Dovey, projetou um espirômetro, com o qual é possível extrair criptomoedas a partir do ar. Um “projeto incomum” como dito no site MotherBoard.

O espirômetro mede o volume de ar inalado e expirado e agrupa esses dados. Em seguida, essa informação entra no computador, que é um dos links no bloco. Uma respiração permite ao computador realizar mil operações computacionais, cujo número depende não apenas do número de respirações, mas também de sua intensidade.

O dispositivo permite apenas a mineração de Monero, mas não é capaz de obter muitas unidades da moeda: a cada um segundo, 500 milhões dessas operações de computação são executadas.

Ao mesmo tempo, Max Dovey explicou que sua invenção não tem como objetivo ganhar dinheiro. O objetivo principal do dispositivo é mostrar às pessoas que a mineração – que leva a um aumento acentuado do consumo de energia mundial – tem outras formas de desenvolvimento.

Criado no ano passado, o espirômetro até agora trouxe apenas um dólar a seu criador.

Lembre-se de que anteriormente, a empresa canadense Transeastern Power Trust comprou um parque eólico na Romênia visando utilizá-lo para mineração de Bitcoin.