Advogado americano afirma que cientista da Estônia é Satoshi Nakamoto

O advogado Justin Sobaji, de Los Angeles, está convencido de que o cientista estoniano, Helger Lipmaa, se esconde sob o pseudônimo de Satoshi Nakamoto.

Publicado em 7 de Janeiro de 2018 por

O advogado Justin Sobaji, de Los Angeles, está convencido de que o cientista estoniano, Helger Lipmaa, se esconde sob o pseudônimo de Satoshi Nakamoto. O último negou categoricamente o fato. Isso foi relatado pela Postimees.

Como observa a edição estoniana, no final de 2017, um advogado americano enviou uma carta aos portais Los Angeles Times, New York Times, The Sun e Postimees, onde um “número de evidencias” foram citadas como prova de que Helger Lipmaa – pesquisador sênior do instituto de criptografia da Universidade de Tartu – se esconde por trás do pseudônimo de Satoshi Nakamoto.

“Eu tenho uma teoria de que o desconhecido autor do Bitcoin, Satoshi Nakamoto, é o estoniano Helger Lipmaa”, escreveu o advogado.

Sobaji tem certeza de que o famoso documento “Bitcoin: Sistema Monetário Eletrônico Peer-to-Peer”, de nove páginas, poderia ser escrito apenas por uma pessoa que possui muito conhecimento das tecnologias de marcação e hashing. Segundo ele, os princípios desta tecnologia foram divulgados no trabalho de doutorado, bem como em vários artigos científicos publicados por Lipmaa no final da década de 1990.

Além disso, o advogado observa que o White Paper descrevendo indiretamente o funcionamento do Bitcoin refere-se ao trabalho de doutorado do cientista estoniano, que defendeu a tese em 1999 na Universidade de Tartu.

Também em sua carta, Sobaji sublinhou as habilidades matemáticas do “Satoshi Estoniano”:

“Como estudante, Lipmaa recebeu prêmios em olimpíadas matemáticas. Terminou a universidade com excelência em apenas três anos. Em determinado momento, o próprio Lipmaa informou que seu QI é de 162”

Entre outras coisas, o advogado forneceu uma explicação ao pseudônimo de “Satoshi Nakamoto”. Então, no site de Lipmaa, Sobaji encontrou menções aos nomes de três criptógrafos japoneses – Satoshi Oban, Yunko Nakajima e Takeshi Okamoto. Assim, de acordo com ele, o pseudónimo do criador do Bitcoin foi composto por esses três nomes.

Como observa o Postimees, os editores do jornal conseguiram entrar em contato com Lipmaa. De acordo com o cientista estoniano, os resultados da “pesquisa” foram extremamente surpreendentes.

“Eu definitivamente não sou Satoshi, e não entendo por que ele voltou sua atenção a mim”, disse Lipmaa.

Finalmente, o estudioso estoniano pediu para que seu nome não fosse mais mencionado na mídia.

Vale lembrar que dias atrás, um antigo interno do SpaceX desenvolveu a teoria de que o misterioso Satoshi Nakamoto era, na verdade, Elon Musk, que logo refutou a informação.

Entre outros acusados de serem Satoshi Nakamoto está o criador de Litecoin, Charlie Lee. Além disso, também se tem a tentativa mal sucedida do empresário australiano, Craig Wright, que em algum ponto da história afirmou ser ele próprio Satoshi Nakamoto.

Chrys
Chrys é fundadora e escritora ativa do BTCSoul. Desde que ouviu falar sobre Bitcoin e criptomoedas ela não parou mais de descobrir novidades. Atualmente ela se dedica para trazer o melhor conteúdo sobre as tecnologias disruptivas para o website.

Compartilhe!

Leave a Comment