A Agência de Serviços Financeiros do Japão (FSA) começará a verificar o resto das corretoras de Bitcoin no país depois que a plataforma líder Coincheck foi roubada nesta sexta-feira e perdeu mais de meio bilhão de dólares em NEM.

A Agência de Serviços Financeiros do Japão (FSA, na sigla em inglês) planeja introduzir novas regras para a regulamentação das Ofertas Iniciais de Moedas (ICO) em ordem de proteger os investidores criptomonetários. Isso foi relatado pela Cointelegraph com referências ao portal local Jiji Press.

A publicação cita fontes “informadas”, segundo as quais todos os organizadores de ICOs deverão ser registrados na FSA.

Além disso, a agência planeja introduzir novos projetos de lei, que definirão as regras para as corretoras, serviços de pagamento e outros fornecedores de instrumentos financeiros. Espera-se que isso ocorra em janeiro, quando começa a sessão parlamentar.

Presumivelmente, o regulador está dando este passo à luz de vários projetos potencialmente fraudulentos conduzidos fora do Japão. Em particular, para proteger melhor os investidores privados, a agência pretende limitar seus investimentos em ICOs.

Lembramos que em outubro, foi relatado que, a fim de reduzir os riscos e a especulação no mercado, a FSA planeja estabelecer um limite de alavancagem durante negociação de criptomoedas. Essa medida também foi recomendada pela Associação Japonesa de Corretoras de Moedas Virtuais (JVCEA), que já havia recebido o status de organização auto-reguladora.