Em seu discurso, o novo presidente do Banco do Popular da China fez declarações de muitas maneiras, surpreendentes, afirmando que o Bitcoin concede liberdade a qualquer pessoa que o utilize.

O Banco Popular da China pretende discutir medidas para limitar o consumo de eletricidade por mineiros de Bitcoin com autoridades regionais. Isso foi relatado pela Reuters.

Como observa a agência, o banco está ciente de que não pode controlar diretamente o fornecimento de eletricidade para as fazendas de mineração. No entanto, a agência pretende pedir a reguladores locais que abordem esta questão.

As autoridades da República Popular da China estão preocupadas com a crescente demanda por eletricidade relativamente barata dos mineiros de Bitcoin. É por isso – afirmam – que em algumas regiões do país pode haver problemas no funcionamento da infraestrutura energética.

Lembre-se de que em setembro do ano passado, o Banco Popular da China proibiu a realização de ICOs no país, exigindo das plataformas locais a devolução dos fundos aos investidores. Juntamente à essa decisão, veio o fechamento de corretoras de criptomoedas locais, essa deliberação teve sérias consequências para a antiga indústria de criptomoedas chinesa e levou ao fechamento ou mudança de muitas corretoras locais.