Binance prevê lucro de US$1 bilhão em 2018 – valor é maior que de grandes bancos

ote que essa Exchange não trabalha com compra direta por fiat, apenas criptomoedas. Ao utilizar a Binance, portanto, é necessário que o usuário possua uma certa quantia em criptomoedas em sua carteira (especialmente Bitcoin), considerando-se que a maioria das trocas é feita entre BTC/Altcoin.

Publicado em 24 de julho de 2018 por

De acordo Changpeng Zhao, CEO da maior corretora de criptomoedas do mundo, o lucro previsto para a plataforma, no melhor cenário, pode alcançar US$1 bilhão em 2018, montante que pode superar até mesmo grandes bancos nacionais como o CitiBank, que obteve US$207 milhões em lucro ano passado. Vale notar que a capitalização total das criptomoedas caiu em mais de 70% no primeiro semestre de 2018, e mesmo assim, esse valor é mais que 4 vezes maior.

A Binance cresceu rapidamente – no começo do ano, contava com apenas dois milhões de usuários e hoje detém mais de dez milhões –, e atualmente conta com um volume de trocas de US$11 bilhões por dia. Além da diminuição do valor de mercado total das criptomoedas, no momento, está em voga um cenário no qual agências reguladoras cada vez mais impõem, e neste contexto, a Binance teve problemas com reguladores nacionais do Japão, China e Hong Kong. Depois disso, a plataforma começou a operacionalizar em Malta, recebendo, inclusive, um tweet de boas vindas do Primeiro-Ministro. É difícil imaginar como, depois de tantas adversidades, a empresa ainda conseguiu seguir como líder entre as corretoras e contar com um lucro maior que o de grandes bancos ao redor do mundo. É importante frisar também que a plataforma tem pouco mais de um ano de idade, e que sua ICO terminou em julho do ano passado.

A previsão não está longe da realidade: no primeiro semestre do ano, com todas as adversidades do mercado e das mudanças, o lucro da plataforma foi de US$300 milhões. Dentre os planos para a nova fase, inclui-se a possibilidade de negociar criptomoedas por fiat – até o momento, a Binance opera apenas com troca de criptomoedas por outras –, e a mudança para Malta possibilitará esse tipo de transação, fazendo com que os lucros possam decolar ainda mais. A própria criptomoeda nativa da Exchange, o BNB, cresceu 4 vezes mais em relação ao Bitcoin nesse período, sendo uma das únicas criptomoedas a conseguir atingir essa marca, e se classificando na 17ª posição em capitalização de mercado.  

Chrys
Chrys é fundadora e escritora ativa do BTCSoul. Desde que ouviu falar sobre Bitcoin e criptomoedas ela não parou mais de descobrir novidades. Atualmente ela se dedica para trazer o melhor conteúdo sobre as tecnologias disruptivas para o website.

Compartilhe!

Leave a Comment