Bitcoin GOD: o que você precisa saber sobre o novo fork

No dia 27 de dezembro mais um fork foi concluído com sucesso na rede Bitcoin, dando origem ao Bitcoin GOD, um projeto de Chandler Guo.

Publicado em 30 de dezembro de 2017 por

No dia 27 de dezembro mais um fork foi concluído com sucesso na rede Bitcoin, dando origem ao Bitcoin GOD, um projeto de Chandler Guo. No post que se segue listaremos algumas das características desse novo fork, mostrando como ele é diferente do Bitcoin.

Em 2017, muitos investidores reproduziram o “Bitcoin” e não se vê uma ameaça particular nisso. Esses forks não colocam a existência do Bitcoin em perigo ou mesmo ameaçam sua posição como a principal criptomoeda da atualidade. Contudo, alguns ainda não entendem o que está acontecendo e continuam a fazer perguntas do tipo: “esse fork substituirá o Bitcoin antigo?” ou “por que um evento tão importante aconteceu sem coordenação na comunidade?”, etc.

Claro, nos dias que se seguem ao fork, muito sobre o novo produto permanece desconhecido. Mas também há informações básicas que todos devem saber.

O que já é conhecido:

  1. O Bitcoin God (GOD) não substitui o Bitcoin oficial (BTC) – é uma nova moeda independente.

O GOD é tecnicamente independente do BTC. Ele tem sua própria equipe de desenvolvimento, encabeçada pelo empresário chinês, Chandler Guo. Sua criação não foi resultado de uma votação feita pela comunidade BTC. Após o fork, o BTC mantém seu algoritmo e continua a negociar no mesmo lugar de antes. Mesmo que, no futuro, o GOD chegue a competir com ele, atualmente, não há uma tentativa de trabalhar com o BTC – tirando as novas moedas gratuitas na carteira, que discutiremos a seguir.

  1. Nas carteiras de proprietários de BTC, haverá moedas GOD

Similarmente a outros forks os detentores de Bitcoin (BTC) no momento do fork receberão o equivalente em Bitcoin GOD, a exemplo do fork no qual resultou o Bitcoin Cash (BCH). Quão valioso é o novo fork  GOD – ainda não está claro, o mercado decidirá isso.

  1. O GOD possui vantagens técnicas em relação ao BTC

Como já se sabe, o BTC tem uma série de problemas técnicos, entre os quais se destaca a baixa largura de banda da rede: seu tamanho de bloco é pequeno. Vale lembrar que em novembro, ocorreria a expansão dos blocos de 1 para 2 MB, mas a comunidade não conseguiu chegar a um consenso. Desde agosto, a rede principal detém a tecnologia SegWit – uma otimização de bloco que separa as assinaturas e as coloca em uma estrutura de dados separada. Vale ressaltar que o competidor mais próximo do BTC é o Bitcoin Cash (BCH) que tem um bloco enorme de 8 MB e não utiliza o SegWit. O GOD promete incluir as vantagens de ambas as moedas e adicionar ainda mais.

No site oficial, os desenvolvedores reclamam os seguintes benefícios do GOD. Primeiramente, a moeda aceita o SegWit (e no futuro, a rede Lightning) e possui um bloco ampliado. Em segundo lugar, a moeda é anônima – como o ZCash (ZEC), Dash (DASH) e Monero (XMR). Em terceiro lugar, a moeda aceita contratos inteligentes pelos quais a rede Ethereum (ETH) ficou tão famosa.

Assim, o GOD “assumiu” total ou parcialmente as vantagens de uma série de moedas: BTC (SegWit/LN), BCH (bloco grande), ZEC & DASH & XMR (anonimato), ETH (contratos inteligentes).

  1. O GOD usa um modelo de mineração radicalmente diferente: PoS em vez de PoW

PoW (Prova de Trabalho). A agiotagem moderna em torno da mineração se relaciona principalmente a esse método: PoW (Prova de Trabalho). O resultado disso é a competição entre os mineiros e um grande consumo de eletricidade – contudo, cada transação é confirmada por vários participantes da rede, que garantem sua descentralização. A PoW é utilizada no BTC e em muitas outras moedas, mas como tudo, ela tem vantagens e desvantagens.

Publicidade

Publicidade

Do ponto de vista dos entusiastas, ela não só assegura a descentralização, mas também fornece renda às pessoas, criando assim, novos participantes da nova economia. Há uma redistribuição global de capital em favor daqueles que são ideologicamente próximos dos criadores de criptomoedas – apoiantes de um mercado livre não estatal.

O objetivo principal da PoW não é o enriquecimento de mineiros ou o consumo de energia. Seu objetivo é a descentralização da rede, e sua proteção contra ataques. E nem todos concordam que a PoW é o melhor método para isso. Aí entra a PoS (Prova de participação), que é uma alternativa eficiente em termos de gasto energia – a recompensa não é sobre a energia gasta, mas sobre o número de moedas na bolsa do usuário.

O GOD utiliza o método PoS. Dentro desse contexto, a nova moeda não representa uma perda de hash por parte da antiga, uma vez que os equipamentos de mineração de uma não podem ser usados pela outra.

O que ainda não está claro:

Pergunta 1. Quanto tempo é o objetivo do desenvolvedor?

Para que a moeda obtenha sucesso ela não precisa somente de características técnicas elevadas. Essas características têm que ser mostradas na prática. Com certeza erros acontecerão e deverão ser corrigidos tão logo se apresentem. Para que a moeda seja competitiva, ela deve ser apoiada por uma equipe responsável, não apenas pelo enriquecimento rápido, mas também pelo sucesso a longo prazo do projeto.

Pergunta 2. Quais corretoras aceitarão a moeda para negociação?

O site do GOD contém uma grande lista de corretoras de criptomoedas. A recente história do Bitcoin Gold – que muitas Exchanges se recusaram a aceitar para negociação – deixará as pessoas com um pé atrás nessa questão. O que acontecerá com a nova moeda, apenas o tempo dirá.

Pergunta 3. Que outras alavancas de promoção os desenvolvedores têm?

Infelizmente, no mundo moderno, o sucesso do produto e do projeto não depende apenas de suas capacidades técnicas, mas também de promoções e da publicidade. Se a moeda é forte, isso é algo importante, porém, nem de longe o único que importa. A aceitação da moeda por parte das Exchanges e mesmo dos usuários e negociantes é que determinará o que será do Bitcoin GOD. Tudo vai depender das cartas que os devs da moeda tiverem para usar.

 

Chrys
Chrys é fundadora e escritora ativa do BTCSoul. Desde que ouviu falar sobre Bitcoin e criptomoedas ela não parou mais de descobrir novidades. Atualmente ela se dedica para trazer o melhor conteúdo sobre as tecnologias disruptivas para o website.

Compartilhe!

Leave a Comment