Coréia do Sul: corretoras fazem modificações para atender KYC

Mais de 216 mil sul-coreanos assinaram uma petição instando as autoridades do país a parar a pressão sobre o mercado de criptomoedas. O governo deve responder oficialmente dentro de 30 dias.

Publicado em 3 de Janeiro de 2018 por

Corretoras sul-coreanas de criptomoedas irão rever suas políticas para adequação ao KYC, de acordo com os requisitos do regulador.

As corretoras sul-coreanas de criptomoedas suspenderam o registro de contas devido aos requisitos do regulador financeiro a fim de cumprir as normas dos procedimentos KYC e proibiram alguns usuários de negociar ativos digitais. Isso foi relatado pelo Bitcoin.com.

Publicidade

Publicidade

Autoridades do país proibiram a prestação de serviços por parte das corretoras à menores e não residentes na Coréia do Sul, além de também terem ordenado o registro de contas bancárias digitais para deposição anônima e negociação em pares com won coreano. Essas medidas, no entanto, não afetarão os proprietários de contas bancárias existentes.

As maiores corretoras de criptomoedas do país – Bithumb e Upbit – já aumentaram o limite de idade para 19 anos. No entanto, seus representantes afirmaram que as novas medidas não terão grande impacto sobre o trabalho, uma vez que esses mesmos requisitos já haviam sido impostos a menores e investidores estrangeiros antes.

Vale lembrar que o BTCSoul anteriormente informou que autoridades sul-coreanas inspecionaram 13 Exchanges e realizaram uma verificação do sistema de segurança. Como resultado, verificou-se que algumas plataformas não atendiam aos requisitos básicos do regulador.

Chrys

Chrys é fundadora e escritora ativa do BTCSoul. Desde que ouviu falar sobre Bitcoin e criptomoedas ela não parou mais de descobrir novidades. Atualmente ela se dedica para trazer o melhor conteúdo sobre as tecnologias disruptivas para o website.

Compartilhe!

Leave a Comment