Coréia do Sul: explode escândalo de insider trading

O Ministro das Finanças da Coréia do Sul, Kim Dong-yeon, respondendo a pergunta de um dos legisladores sobre a futura regulamentação da indústria de criptomoedas, enfatizou que as autoridades não pretendem proibir nem exercer qualquer pressão sobre o mercado das moedas digitais.

Publicado em 18 de Janeiro de 2018 por

O Serviço de Supervisão Financeira da Coréia do Sul já começou a investigar o provável intercâmbio de informações por parte de vários funcionários governamentais de alto escalão. Isto foi relatado pelo Bitcoin.com com referência à mídia local.

Assume-se que funcionários venderam seus ativos criptográficos e receberam substanciais lucros financeiros pouco antes de os reguladores da Coréia do Sul anunciarem constrições nas regras para o funcionamento das corretoras locais.

De acordo com Joongang Ilbo, em uma reunião do Comitê da Assembléia Nacional, nesta quinta-feira, dia 18 de janeiro, o Serviço de Supervisão Financeira (FFS) da Coréia do Sul confirmou que vários funcionários estiveram envolvidos no comércio de criptomoedas.

“Há informações de que os funcionários da FFS venderam todas as suas moedas virtuais antes que as medidas do governo [com relação às criptomoedas] fossem anunciadas”, afirma a publicação de um dos políticos sul-coreanos. 

Esta informação também foi confirmada pelo chefe da FFS, Choi Heng-sik, e pelo chefe da administração do primeiro-ministro da Coréia do Sul, Hong Nam-ki.

“Temos confirmação de que alguns funcionários públicos estão envolvidos nisso”, disse Hong Nam-ki.

Também foi relatado que o governo já pediu uma minuciosa investigação do incidente para que os responsáveis por tal ato sejam punidos.   

A publicação Chosun observa que o abuso de informações por parte dos funcionários públicos inflige um grande golpe moral às próprias autoridades, que declaram oficialmente sua intenção de regular rigorosamente a negociação de criptomoedas.

Nota-se que, embora a lei sobre o comportamento dos funcionários públicos os proíba de negociar em bolsas de valores, as moedas criptográficas não são definidas como um ativo ou moedas financeiras. Dessa forma, tecnicamente, o comércio de Bitcoin não é abrangido pela lei, sendo que ainda existe o aspecto do uso injusto de informações internas, pelo qual os funcionários podem enfrentar punições.

Lembre-se de que pouco depois da declaração do Ministro da Justiça da Coréia do Sul, Pak Sang-Ki, sobre o projeto de lei que visava proibir as atividades das corretoras, um conflito político entre o atual governo e os partidos da oposição estourou. Os últimos acreditam que o oficial manipulou o mercado.

Mais tarde, um representante da administração do Presidente da Coréia do Sul emitiu um comunicado oficial sobre as medidas que o governo pretende tomar em relação às criptomoedas. Segundo ele, a proibição do comércio dos ativos não acontecerá.

Ao mesmo tempo, as autoridades sul-coreanas obrigaram todos os comerciantes de criptomoedas a desanonimizar suas contas até o final do mês para conformação com os regulamentos dos protocolos AML/KYC.

Chrys
Chrys é fundadora e escritora ativa do BTCSoul. Desde que ouviu falar sobre Bitcoin e criptomoedas ela não parou mais de descobrir novidades. Atualmente ela se dedica para trazer o melhor conteúdo sobre as tecnologias disruptivas para o website.

Compartilhe!

Leave a Comment