Coreia do Sul enrijecerá regulação após hacking à Bithumb

O prefeito da capital da Coréia do Sul, Park Won-soon, anunciou planos de criar uma moeda criptográfica denominada S-Coin, que será utilizada em programas de assistência social urbana.

Publicado em 21 de junho de 2018 por

Contra o pano de fundo do hacking à Bithumb, o governo sul-coreano anunciou um enrijecimento da regulamentação das corretoras criptomonetárias e aceleração da implementação do quadro regulatório para a indústria. Isso foi relatado pela CCN.

“Se o projeto de lei do deputado do Partido Democrático da Coréia, Zhe Yong-gyun, for aprovado, as autoridades poderão introduzir regras para corretoras idênticas às dos bancos comerciais”, disse o representante da Unidade de Inteligência Financeira (KFIU).

Agora, as corretoras são reguladas como provedores de serviços e, pagando apenas US$30, qualquer pessoa pode lançar sua própria plataforma de negociação em criptomoedas. Corretoras de ativos digitais são reconhecidas pelas autoridades como prestadoras de serviços de comunicação. Instituições estatais e órgãos financeiros não têm autoridade para regular diretamente a negociação de criptomoedas e o volume de negócios dos ativos digitais.

Segundo o portal local Hani, as autoridades estão cada vez mais repetindo a opinião do deputado da Assembleia Nacional, Park Yong-kin, que no final de 2017 disse que o governo não deve ignorar a regulamentação das corretoras criptomonetárias, pois isso inibe o desenvolvimento da indústria.

“Entendemos que o governo não quer regular o mercado de criptomoedas. Os investidores certamente perceberão isso como uma maneira de regular o mercado. Mas, se o governo deixar o mercado sem regulamentação, isso o tornará vulnerável”, afirmou Park.

Segundo analistas, as autoridades já pretendiam acelerar a introdução de regras rígidas depois do hacking à Coinrail. Nesse contexto, a violação de segurança da Bithumb, que se tornou inesperada para investidores e autoridades, acelerará a adoção do projeto de lei sobre a regulamentação das corretoras criptomonetárias.

Espera-se que a confidencialidade, a segurança e a infraestrutura sejam melhoradas com a participação da KFIU e da Comissão de Serviços Financeiros (FSC). As corretoras serão proibidas de funcionar sem observar os padrões de segurança que se aplicam às instituições financeiras.

No início de junho, depois de vários meses de discussões, o governo sul-coreano e agências financeiras locais, incluindo a KFIU, chegaram a um consenso sobre a regulamentação do mercado de criptomoedas. Foi dada especial atenção à proteção dos investidores e à prevenção de ataques de hackers em larga escala.

Ainda no contexto de notícias sobre a Coréia do Sul, lembramos que anteriormente relatamos que o Partido Democrático da Coréia do Sul, com o apoio dos legisladores, está desenvolvendo um quadro legal para legalização das ICOs. Você pode ler mais sobre isso aqui.

Chrys
Chrys é fundadora e escritora ativa do BTCSoul. Desde que ouviu falar sobre Bitcoin e criptomoedas ela não parou mais de descobrir novidades. Atualmente ela se dedica para trazer o melhor conteúdo sobre as tecnologias disruptivas para o website.

Compartilhe!

Leave a Comment