Coréia do Sul pode suspender proibição de ICOs

Para desenvolver tecnologias de Blockchain, as autoridades financeiras da Coréia do Sul estão preparando um plano para a legalização das Ofertas Iniciais de Moedas (ICO), que se tornarão novamente um alvo para investimentos por parte de investidores locais.

Publicado em 13 de Março de 2018 por

Para desenvolver tecnologias de Blockchain, as autoridades financeiras da Coréia do Sul estão preparando um plano para a legalização das Ofertas Iniciais de Moedas (ICO), que se tornarão novamente um alvo para investimentos por parte de investidores locais. Isso foi relatado pelo The Korea Times.

“Os reguladores financeiros discutiram com as autoridades fiscais, o Ministério da Justiça e outras agências governamentais planos que permitirão que ICOs sejam novamente conduzidas na Coréia, sujeita a certos requisitos”, afirmou uma fonte local anônima familiarizada com a situação.

Publicidade

Publicidade

No entanto, vale notar que as autoridades sul-coreanas ainda não desenvolveram um quadro regulamentar para a realização legal dessas ofertas no território do país. Além disso, após a proibição das ICOs, o governo não pediu às empresas que devolvessem fundos aos investidores, nem impediu o trabalho de corretoras locais de criptomoedas. Ele nem sequer proibiu que criptoentusiastas investissem em projetos estrangeiros de ICO.

Kang Yang-Soo, representante da Comissão de Serviços Financeiros (FSC), responsável pela supervisão no campo de criptomoedas, afirmou que seu departamento ainda não tomou uma decisão final sobre a suspensão da proibição de conduzir ICOs no país.

“Realmente estamos pensando em como estimular o desenvolvimento de tecnologias de Blockchain e regular a negociação em criptomoedas de uma forma eficiente”, acrescentou Kang Yang-Soo.

Publicidade

Publicidade

Outra fonte local alega que a proibição de ICOs na Coréia do Sul será suspensa imediatamente após o desenvolvimento do quadro legal e regulamentar relevante. Para regular esta área, vários cenários e ferramentas são considerados, incluindo a introdução do imposto sobre o valor agregado e/ou sobre os ganhos de capital, a cobrança do imposto corporativo das corretoras locais de criptomoedas e o licenciamento das mesmas.

Para garantir a “máxima transparência ” durante realização de ICOs, bancos locais, estruturas dos ministérios da justiça e finanças e autoridades fiscais podem estar envolvidos neste trabalho. De acordo com as autoridades, tal abordagem, permitirá um melhor controle sobre os fluxos de fundos nesta área.

Anteriormente, representantes do Serviço de Supervisão Financeira da Coréia do Sul afirmam que as autoridades apoiam negociações em criptomoedas, desde que essas sejam “transações normais”.

Lembramos também que, desde 30 de janeiro, negociações anônima em criptomoedas estão proibidas na Coréia do Sul.

Chrys
Chrys é fundadora e escritora ativa do BTCSoul. Desde que ouviu falar sobre Bitcoin e criptomoedas ela não parou mais de descobrir novidades. Atualmente ela se dedica para trazer o melhor conteúdo sobre as tecnologias disruptivas para o website.

Compartilhe!

Leave a Comment