Decisão de extraditar Alexander Vinnik aos EUA terá apelo no TEDH

Os serviços especiais dos EUA ofereceram um acordo ao cidadão russo Alexander Vinnik, que foi preso na Grécia por suspeita de lavar US$4 bilhões através da corretora BTC-e. Como uma fonte informada disse à RIA Novosti, os Estados Unidos supostamente garantem a Vinnik um prazo mínimo de prisão em troca de confissão de culpa.

Publicado em 17 de Janeiro de 2018 por

Nos próximos dez dias, os advogados do cidadão russo, Alexander Vinnik, apelarão ao Tribunal Europeu dos Direitos do Homem sobre a decisão do tribunal grego de extraditá-lo aos Estados Unidos. Isto foi afirmado pelo advogado do réu, Timofey Musatov, escreve RIA Novosti.

O próprio Vinnik ainda não admitiu sua culpa e chama o caso de uma provocação americana, seus advogados também negam o crime.

Mais cedo, uma bancada de juízes do Tribunal de Salónica decidiu extraditar Vinnik para a Rússia, e outra, para os Estados Unidos. Há um mês, o apelo dos advogados contra essas decisões foi rejeitado pelo Supremo Tribunal da Grécia. A decisão final sobre a questão deve ser feita pelo Ministro da Justiça da Grécia.

“Os documentos chegaram ao Ministro da Justiça, que os está considerando”, disse Musatov.  

Além disso, negociações estão em andamento sobre o destino de Alexander Vinnik.

“Dentro de dez dias a partir de hoje, um apelo será arquivado no Tribunal Europeu sobre a decisão do tribunal da cidade de Salónica”, afirmou Timothy Musatov.

Ele disse que o apelo ao TEDH foi preparado utilizando recomendações de especialistas do mais alto nível da comunidade jurídica internacional que acreditam que as chances de uma resolução favorável do caso sejam altas.

Musatov alegou também que a defesa recebeu a decifração das decisões do Supremo Tribunal.

“Essa decifração permite dizer que o tribunal grego – incluindo o Supremo Tribunal – admitiu que as acusações do Ministério Público dos Estados Unidos eram exageradas, excessivas, e isso é, de fato, um abuso da lei pelos Estados Unidos. O fato de que o Supremo Tribunal se recusou a aceitar o apelo é claramente um passo político, não um julgamento verdadeiro. Isso dá motivos para esperar uma resolução favorável do caso em tribunais europeus mais altos”, disse o advogado.

Publicidade

Publicidade

Segundo ele, até o momento a defesa tomou todas as medidas necessárias para proteger os direitos do cliente e garantir a impossibilidade de sua extradição aos Estados Unidos.

Lembramos que o cidadão russo Alexander Vinnik, de 38 anos, foi detido pela polícia grega a pedido dos EUA em 25 de julho. Teve 21 cusações, incluindo o lavagem de receitas sombrias de US$4 bilhões e a criação de uma corretora de Bitcoin, BTC-e, para transações ilegais de dinheiro.

Representantes da BTC-e negaram repetidamente a conexão de Vinnik com a corretora, contudo, o próprio suspeito afirmou mais tarde que “estava cumprindo seus deveres” na BTC-e.

Enquanto isso, uma ação criminal contra o réu também foi instituída na Rússia. Lá, ele é acusado de fraude em grande escala. Mais cedo, Vinnik concordou a ser extraditado para a Rússia. Em 4 de outubro, o tribunal decidiu extraditar o cidadão russo para os EUA, onde ele enfrentaria até 55 anos de prisão e uma multa de milhões de dólares. Uma semana depois, outra bancada de juízes apoiou o pedido do Ministério Público da Rússia de extraditar o suspeito para Rússia.

Chrys
Chrys é fundadora e escritora ativa do BTCSoul. Desde que ouviu falar sobre Bitcoin e criptomoedas ela não parou mais de descobrir novidades. Atualmente ela se dedica para trazer o melhor conteúdo sobre as tecnologias disruptivas para o website.

Compartilhe!

Leave a Comment