Ethereum ou Stellar? Kik usará duas Blockchains para lançar tokens Kin

Desenvolvedores do mensageiro Kik Instant Messenger usarão duas Blockchains para lançar os tokens Kin: a do Ethereum "para liquidez" e a do Stellar para processar transações. Como esperado, a solução de compromisso será mais um passo para estabelecer um sistema de troca direta de criptomoedas de diferentes Blockchains.

Publicado em 26 de Março de 2018 por

Desenvolvedores do mensageiro Kik Instant Messenger usarão duas Blockchains para lançar os tokens Kin: a do Ethereum “para liquidez” e a do Stellar para processar transações. Como esperado, a solução de compromisso será mais um passo para estabelecer um sistema de troca direta de criptomoedas de diferentes Blockchains.

Lembramos que representantes da Kik, que conseguiu arrecadar US$98 milhões durante sua ICO em setembro, hesitaram por algum tempo sobre a Blockchain ideal para sua plataforma. Em dezembro, o CEO da startup, Ted Livingston, anunciou a transferência completa de tokens para a plataforma Stellar, dizendo que a Blockchain do Ethereum, na qual os tokens Kin foram lançados, não tem a largura de banda necessária para o projeto.

Publicidade

Publicidade

Apesar dos argumentos de Livingston sobre as altas taxas de transação e a longa confirmação das transações, muitas críticas por parte dos investidores caíram sobre os desenvolvedores da Kik, que não querem trabalhar com a plataforma “centralizada” do Stellar.

Segundo relatos, a empresa recuou um pouco das críticas da rede Ethereum e, como resultado, usuários receberão um token dividido em duas partes iguais – a primeira baseada na plataforma Stellar, e a segunda, na do Ethereum.

Usando a tecnologia de swaps atômicos – que deve proporcionar a troca direta de criptomoedas de diferentes Blockchains –, a equipe da Kik planeja bloquear parte do token Kin que se baseia na plataforma Stellar quando a parte do token baseada no padrão Ethereum ERC-20 for usada, e vice-versa.

Publicidade

Publicidade

Assim, cada token Kin baseado no padrão ERC-20 terá um token Stellar correspondente. Se alguns desses tokens no padrão ERC-20 nunca forem para o aplicativo Kin, o número equivalente de tokens Kin Stellar nunca será desbloqueado. Nesse caso, os novos tokens na plataforma Stellar não afetarão a taxa de token Kin.

“A criação de uma Blockchain de duas vias com Stellar resultará na introdução maciça de tokens Kin, fornecendo confirmação rápida, baixas taxas de transação e escalabilidade”, afirmou Livingston.

O fundador da Stellar, Jed McCaleb, também apoiou a idéia do projeto, dizendo que o Kik será um dos primeiros projetos de grande escala a utilizar criptomoedas de maneira construtiva“.

Sabe-se que pelo menos 10 mil usuários de 117 países participaram da venda de tokens Kik, sendo que o volume total de tokens é de 10 trilhões. Segundo estatísticas, o mensageiro é o décimo quinto mais popular na categoria de redes sociais baseadas em iOS e o décimo quarto na plataforma Android. De acordo com os desenvolvedores, o criptotoken deve permitir que os usuários comprem produtos digitais, por exemplo, jogos ou colecionáveis ​​de “arte digital”. Além disso, no futuro, também será possível comprar bens materiais através do token: a empresa já tem um acordo com a fabricante de óculos de sol Shivas, que aceitará tokens Kin como pagamento.

Em geral, o lançamento de tokens Kin será uma espécie de teste inicial das capacidades de sistema funcionando sob duas Blockchains ao mesmo tempo.

“Usuários que possuem meios de troca automaticamente têm uma qualidade de serviço melhor”, afirmou o diretor de desenvolvimento corporativo da Kik, Tanner Philp.

Vale notar que, caso o problema de escalabilidade de rede seja resolvido, os tokens Kin podem ser completamente transferidos de volta ao sistema da Blockchain do Ethereum. De acordo com Philp, os desenvolvedores podem usar o melhor protocolo disponível“.

Lembramos que em janeiro, o criador do Ethereum, Vitalik Buterin, disse que a primeira fase do sombreamento, que ajudará a escalar a rede, já foi concluída. No entanto, agora parece mais provável que a plataforma Stellar participe do projeto, pois seu protocolo, segundo McCaleb, foi especificamente projetado para trabalhar com ativos de outras redes e consegue fazé-lo “muito rapida e eficientemente”.

Além disso, até o final de 2018, a Stellar planeja implementar a tecnologia Lightning Network, que é posicionada como uma maneira de escalar Blockchains sem aumentar a carga ou as comissões. Dado que durante o teste preliminar de tokens Kin, 18 mil transações criptomonetárias foram processadas, não deve haver problemas para o Stellar.

Foi relatado que a Kik planeja concluir a integração até o segundo ou terceiro trimestre de 2018, dividindo todo o processo em duas fases. Primeiro, 900 bilhões de tokens,  que podem ser ganhos e gastos, serão disponibilizados aos usuários na Blockchain Stellar. A segunda fase fornece uma possibilidade de retirar Kin do aplicativo, criando tokens no padrão Ethereum ERC-20.

Chrys

Chrys é fundadora e escritora ativa do BTCSoul. Desde que ouviu falar sobre Bitcoin e criptomoedas ela não parou mais de descobrir novidades. Atualmente ela se dedica para trazer o melhor conteúdo sobre as tecnologias disruptivas para o website.

Compartilhe!

Leave a Comment