Europol: terroristas podem usar contratos inteligentes para organizar ataques

Publicado em 22 de setembro de 2018 por

O Serviço de Polícia da União Européia publicou um novo relatório sobre crimes cibernéticos, o chamado Internet Organized Threat Assessment 2018. Segundo ele, a Europol espera que nos próximos anos, os criminosos usem contratos inteligentes para organizar ataques terroristas, fraudes e subornos.

O relatório diz também que os terroristas não usaram criptomoedas para organizar ataques recentes na Europa. A Europol mencionou vários casos em que grupos terroristas receberam doações em Bitcoin, mas acabaram financiando apenas a infraestrutura on-line e a compra de hospedagem de servidores.

“Apesar do óbvio potencial, nenhum dos ataques terroristas na Europa, aparentemente, foi financiado por criptomoedas. A maior parte dos fundos são ainda recebidos pelos terroristas por meio de transferências tradicionais de dinheiro”, apontou o relatório.

A Europol observou que o Bitcoin continua sendo a principal criptomoeda com a qual os órgãos de segurança pública precisam lidar – apesar da crescente popularidade das altcoins orientadas pata o anonimato, tais como o Monero ou o Zcash.

No ano passado, a Europol já havia alertado para o crescente papel do Zcash, Monero e Ether no cibercrime.

“Anteriormente, o uso de Bitcoin era de cerca de 80% de toda a cota do mercado criptomonetário. No início de 2017, esse indicador havia caído para menos de 35%. No entanto, isso não afetou o cibercrime, onde o Bitcoin continua sendo o líder das criptomoedas”, observou a Europol.

O relatório da agência também salientou que a mineração oculta através de scripts maliciosos é uma “nova tendência no mundo do cibercrime”: a ameaça de mineração oculta aumentou 956% desde o primeiro semestre de 2017.

De acordo com o documento, corretoras criptomonetárias descentralizadas que não exigem que os clientes cumpram com o procedimento KYC “podem em breve tornar-se um lucrativo canal para lavagem de dinheiro”.

Chrys
Chrys é fundadora e escritora ativa do BTCSoul. Desde que ouviu falar sobre Bitcoin e criptomoedas ela não parou mais de descobrir novidades. Atualmente ela se dedica para trazer o melhor conteúdo sobre as tecnologias disruptivas para o website.

Compartilhe!

Leave a Comment