Em janeiro, quando o mercado de moeda digital sofreu uma correção em larga escala – e que tem acelerado nos últimos dias – , muitos desses comerciantes e especialistas consideraram a situação atual uma confirmação de suas palavras. No entanto, os ursos conseguiram derrubar o mercado americano de ações também.  

Em meio ao mercado de baixa em 2018, as principais instituições financeiras, incluindo o Goldman Sachs, o Morgan Stanley, o Citigroup e o Barclays, diminuíram um pouco o otimismo em relação às perspectivas para os produtos baseados em Bitcoin. Isso foi relatado pela Bloomberg.

Neste contexto, Daniel Gallancy, chefe do SolidX, está convencido de que, em meio ao hype, os participantes do mercado estavam otimistas demais sobre a probabilidade de que as maiores instituições financeiras, uma por uma, começariam a entrar no novo setor.

“O mercado tinha expectativas irrealistas de que o Goldman e empresas similares começariam de repente a fazer negócios relacionados ao Bitcoin”, observou ele.

De acordo com a Bloomberg, apenas 20 clientes do Goldman Sachs demonstraram interesse no principal produto baseado em Bitcoin da empresa: liquidação a termo.

A iniciativa do Morgan Stanley, relacionada ao lançamento de swaps sobre o retorno total vinculados aos futuros de Bitcoin, por sua vez, também estagnou: até agora, a holding bancária não iniciou a negociação desses contratos. O conglomerado financeiro Citigroup também adiou seus planos de lançar produtos criptomonetários.

Em outubro, foi relatado que o banco britânico Barclays havia adiado seus planos de lançar uma plataforma criptomonetária de negociação. Agora, sabe-se que o projeto foi abandonado por dois gerentes contratados no ano passado. Atualmente, o Barclays não tem planos envolvendo o lançamento de nenhuma plataforma criptomonetária de negociação.  

Muitos especialistas estão convencidos de que o estado atual das coisas se deve principalmente à incerteza jurídica, à insuficiente regulação da indústria, bem como ao fraco interesse em ativos digitais por parte dos investidores institucionais. 

Ao mesmo tempo, gigantes como a Bolsa de Valores de Nova York, a Fidelity e a TD Ameritrade, estão trabalhando ativamente para construir uma poderosa infraestrutura para trabalhar com criptomoedas. À medida que a demanda dos institucionalistas aumenta, garantem os analistas do The Block, estes últimos fornecerão oportunidades de lançar uma variedade de produtos baseados em moedas digitais.

Anteriormente, representantes da holding financeira JPMorgan também anunciaram o declínio do interesse dos institucionalistas pelo Bitcoin.