Negociação sem intermediários ou o que há de bom em Exchanges descentralizadas  

O mercado de criptomoedas está crescendo rapidamente, e durante sua existência, alguns ativos aumentaram em centenas ou até mesmo milhares de vezes, tornando-se um alvo atraente para investidores.

Publicado em 29 de dezembro de 2017 por

O mercado de criptomoedas está crescendo rapidamente, e durante sua existência, alguns ativos aumentaram em centenas ou até mesmo milhares de vezes, tornando-se um alvo atraente para investidores. Afinal, nada pode ser mais simples que isso: se o desejo é ganhar dinheiro, basta comprar uma criptomoeda, esperar até que ela cresca várias vezes e pegar o jackpot!

Essa seria uma boa solução não fosse a alta volatilidade – o orgulho e preconceito do mercado de criptomoedas.

Publicidade

Publicidade

Por um lado, esse mercado é uma fonte de lucros incríveis. Por outro, não há como negar que existe um fator de risco, pois basta não aproveitar corretamente o momento que, devido à queda acentuada dos preços, o investidor pode perder não apenas seu lucro potencial, como também seus investimentos. Dessa forma, é possível notar explicitamente a necessidade de agir de forma rápida e equilibrada ao, por exemplo, negociar numa Exchange. A escolha bem-sucedida da plataforma de negociação é uma parte muito importante do caminho ao sucesso.

Exchanges centralizadas: um clássico imperfeito

Ao longo dos últimos anos, surgiram muitas corretora, sendo que cada uma tem algo para atrair investidores. Uma delas pode ter investido em uma interface melhor ou num número maior de pares cambiais, já outra, atrai por possuir mais funcionalidade ou maior segurança.

Ao mesmo tempo, todas, sem exceção, abrangem uma desvantagem comum: seu próprio princípio anula muitas das vantagens que a tecnologia de Blockchain tem a oferecer. Afinal, ao entrar numa plataforma dessas, o investidor transfere seus ativos a um terceiro, o que representa a perda da exclusividade do controle sobre eles.

Publicidade

Publicidade

Há também outras desvantagens que merecem ser citadas:

  • O grande afluxo de usuários muitas vezes leva à sobrecarga de sistemas e atrai a atenção de hackers para essas corretoras centralizadas.
  • Existe o risco de que agências governamentais interferiram com o trabalho da Exchange e bloqueie contas.
  • No caso do surgimento de uma situação controversa, a retirada de ativos pode demorar.
  • Ao realizar atividades de negociação a próprio risco, o investidor ainda assim deve pagar uma impressionante comissão à Exchange e aos fornecedores de serviços cambiais.

Existe outro caminho?

O que foi citado acima é uma razão séria para buscar alternativas. Uma delas se apresenta como Exchanges descentralizadas, onde:

  • As transações ocorrem diretamente entre participantes sob a gestão de um contrato inteligente.
  • O risco de ataques de hackers é pequeno porque os fundos não são armazenados na corretora.
  • Não há intermediários, controle e censura. Ninguém pode bloquear contas ou congelar fundos.

Exchanges descentralizadas atraem cada vez mais a atenção daqueles que trabalham com ativos digitais.

“Trabalhando através de corretoras centralizadas, os clientes não podem ter controle total dos seus fundos e, de fato, operam somente com os símbolos que a plataforma exibe em suas contas. Eu acredito que Exchanges descentralizadas sejam uma nova etapa no desenvolvimento da economia digital. Os fundos permanecem sob o controle do proprietário, o nível de sua segurança está aumentando e a confiança no processo de negociação de ativos digitais e na indústria em geral está crescendo”, acredita Andrei Tonkolitko, fundador do fundo de investimento Crypto Art.

Entre revolucionários do ramo de Exchanges de criptomoedas o nome BitShares – plataforma na qual o OpenLedger e a corretora russa RuDEX têm funcionado com sucesso durante muitos meses – soa especialmente alto.

Contudo, há muitos nomes que ainda não foram tão largamento divulgados.

Oferecemos-lhe uma breve visão geral das Exchanges e plataformas descentralizadas de criptomoedas existentes e futuras:

0x Project

Esta plataforma descentralizada foi desenvolvida para negociação de tokens e ativos baseados no Ethereum. O aplicativo utiliza o protocolo aberto 0x e fornece câmbio fácil e rápido de tokens do formato ERC20. Todas as operações são conduzidas sob o controle de contratos inteligentes Ethereum.

Em agosto de 2017, o Projeto 0x atraiu US$24 milhões durante uma ICO. O apoio de autoridades mundiais de investimentos – Blockchain Capital, Pantera Capital, Jen Advisors e Polychain Capital – confirma boas perspectivas para o projeto.

O token interno do projeto (ZRX) é projetado para:

  • Pagamento da comissão aos traders que trabalham no protocolo 0x.
  • Uso como um “token de votação” e controle do processo de atualização do protocolo.

Caraterísticas técnicas:

  • Desenvolvedores consideram o protocolo 0x uma base para a criação de outros aplicativos DEX.
  • O protocolo 0x já está integrado a serviços como ChronoBank, Augur, Dharma, Melonport, Aragão, ANX e outros.

Benefícios para os usuários:

  • O uso do protocolo 0x não prevê pagamentos além da taxa padrão para mineradores.
  • Proprietários de tokens têm voz na resolução de problemas de atualização do protocolo.
  • Possibilidade de realizar transações com tokens do formato ERC20 sem intermediários e censura.

EtherDelta

Uma Exchange funcional descentralizada que opera com contratos inteligentes Ethereum. O site começou a trabalhar no meio do verão de 2017 e, em dezembro, o volume de negócios diário aproximou-se de US$8 milhões.

Características:

Ao contrário de outros projetos similares, a plataforma foi criada exclusivamente através do uso de fundos de desenvolvedores e lançada operante, pulando a etapa da ICO. A equipe de criadores é liderada por Zack Coburn, conhecido por seu trabalho no projeto de e-sports FirstBlood.

Benefícios para usuários:

  • Para fetuar transações, não há necessidade de inserir ativos na Exchange: eles ficam integrados em um contrato inteligente para que apenas o proprietário possa realizar transações a partir deles.
  • O serviço cobra uma pequena comissão de 0,3% para cada transação, sendo que esta é a única fonte de lucro para a EtherDelta.

Kyber Network

Desenvolvedores deste serviço de câmbio descentralizado prometem operações instantâneas de negociação e conversão de criptomoedas. As transações são gerenciadas por um contrato inteligente. Vale lembrar que a MVP Kyber Network começou no Testnet em agosto de 2017, sendo que o lançamento completo da plataforma está previsto para o primeiro trimestre de 2018.

O alto interesse no projeto também se deve, provavelmente, ao fato de o conselheiro ser o próprio Vitalik Buterin – criador do Ethereum.

Características:

Os fundadores da startup dão uma ênfase especial à disponibilidade de reservas de “garantia” – fundos fornecidos por representantes externos para confirmar a liquidez dos tokens do projeto (KNC).

O propósito do token KNC:

  • O token KNC é utilizado como uma recompensa aos garantes que criam uma reserva para a Exchange.
  • Parte do lucro do trabalho da corretora será retirada do volume – “queimada”. Isso ajudará a regular a circulação de tokens e criar o potencial para o crescimento de preço.

Benefícios para usuários:

  • Garantia de liquidez do token.
  • Execução instantânea de transações.
  • Versatilidade: a corretora funciona diretamente com qualquer tokens, portanto, não há necessidade de conversão.

AirSwap

Os criadores desta Exchange P2P almejavam melhorar os mecanismos da economia de Blockchain. A plataforma é projetada para garantir a segurança, velocidade e confidencialidade da negociação em criptomoedas. Vale ressaltar que essa Exchange opera no protocolo Swap e é projetada para o câmbio de tokens do padrão ERC20.

A venda de tokens começou em 10 de outubro de 2017. Um dos conselheiros do projeto é o cofundador do Ethereum, Joseph Lubin.

Caraterísticas e benefícios para usuários:

A principal inovação da plataforma é a ausência de uma comissão para ambas as partes de uma transação.

O propósito do token do projeto AST:

Garantia de utilização da plataforma. Para trabalhar, é preciso reservar um número fixo de tokens por uma semana. Inicialmente, esse limite é de 100 AST.

OmegaOne

De acordo com os desenvolvedores, a OmegaOne foi criada para tornar a negociação de criptomoedas mais estável, simples e segura.

O lançamento de pré-vendas ainda não foi anunciado.

Caraterísticas:

Muitas pessoas devem lembrar da falha no sistema registrada na rede Ethereum em 21 de junho de 2017. Em seguida, o rápido lançamento da ICO Status resultou no “congelamento” de cerca de 500 mil ETH em transações não confirmadas. Como resultado, a maioria das Exchanges bloqueou a retirada de fundos em ETH por quase um dia, e os usuários não podiam nem mesmo fazer transações não relacionadas à ICO Status.

  • A OmegaOne foi projetada para proteger seus usuários de tais falhas: o sistema “divide” uma transação grande em uma multidão de fragmentos, distribuídos em curtos períodos de tempo.
  • Além disso, a plataforma protege fundos nas carteiras dos usuários durante todo o período da transação. Isso oferece proteção adicional contra ataques de hackers.

O propósito dos tokens:

Os tokens da plataforma visam fornecer acesso à negociação e servir para o pagamento de comissões.

Benefícios para os usuários:

  • Proteção de ativos durante o período da transação.
  • Busca do melhor preço para uma transação e realiação de uma negociação em nome de um investidor usando um algoritmo de autoaprendizagem.
  • Pool de liquidez maior que em outras Exchanges.

Quais são as perspectivas?

Pode-se dizer que o mundo criptográfico está no limiar de um novo formato de Exchange. Graças aos contratos inteligentes, corretoras descentralizadas agora são mais rápidas e seguras que as centralizadas. Outros fatores igualmente imortantes compreendem a ausência de influências externas e uma baixa comissão para a realização de transações.

Mais e mais projetos de criptomoedas estão lançando suas próprias plataformas descentralizadas. Dito isso, vale lembrar que em 14 de dezembro de 2017, a plataforma Waves lançou uma versão beta de um módulo cliente com alta velocidade, poderosa funcionalidade e interface amigável. Uma semana depois, um novo algoritmo de consenso, o Waves-NG. Os desenvolvedores têm certeza de que, depois disso, a Waves se tornará a plataforma descentralizada mais popular do mundo – uma plataforma de alta velocidade, confiável e fácil de usar.

De acordo com analistas, há são muitos os motivos para crer que, no futuro próximo, o número de Exchanges descentralizadas aumentará e sua funcionalidade será expandida.

 

Chrys

Chrys é fundadora e escritora ativa do BTCSoul. Desde que ouviu falar sobre Bitcoin e criptomoedas ela não parou mais de descobrir novidades. Atualmente ela se dedica para trazer o melhor conteúdo sobre as tecnologias disruptivas para o website.

Compartilhe!

Leave a Comment