Nick Szabo, pioneiro do Bitcoin, identifica três importantes direções de desenvolvimento para criptomoedas

O conhecido criptógrafo e pioneiro no campo de contratos inteligentes, Nick Szabo, compartilhou com seus leitores no Twitter pensamentos sobre quais aspectos de criptomoedas devem ser desenvolvidos antes de tudo nos próximos anos.

Publicado em 28 de Abril de 2018 por

O conhecido criptógrafo e pioneiro no campo de contratos inteligentes, Nick Szabo, compartilhou com seus leitores no Twitter pensamentos sobre quais aspectos de criptomoedas devem ser desenvolvidos antes de tudo nos próximos anos.

“As áreas mais importantes de desenvolvimento de criptomoedas para os próximos anos:

Publicidade

Armazenamento mais seguro (gerenciamento de chaves);

Corretoras decentralizadas;

Tornar as soluções de segundo nível mais fáceis de usar, especialmente por meio do roteamento automático, sem sacrificar a minimização de confiança”, escreveu Szabo em seu Twitter.

No primeiro ponto, Szabo também acrescentou que, em sua opinião, com armazenamento seguro e gerenciamento de chaves, os mesmos devem permanecer durante o ciclo de vida completo de uma pessoa (com possibilidade de herdar), e incluir uma ampla gama de aplicações institucionais e viagens internacionais.

Por sua vez, o tweet que aparece na página de Szabo sugere inequivocamente o que exatamente ele quer dizer ao falar sobre a necessidade de descentralização das corretoras.

“O Bitcoin é a rede financeira mais segura do planeta. Mas suas empresas periféricas estão entre as mais inseguras”, diz Szabo.

Essa mensagem é relevante até hoje, já que há apenas três meses, hackers desconhecidos roubaram mais de US$500 milhões em tokens NEM de uma grande corretora japonesa. Somente esse evento foi razaão o suficiente para que os reguladores começassem a prestar atenção especial às plataformas centralizadas de negociação digital e, em geral, afetassem negativamente o setor.

No terceiro ponto de sua lista, Szabo fala sobre o segundo nível das Blockchains de criptomoedas e a necessidade de torná-lo amigável aos usuários. Um dos marcantes exemplos dessa “superestrutura” é a rede Lightning Network, construida sobre a Blockchain do Bitcoin: apesar de permitir transações BTC quase instantâneas com comissões inferiores a um satoshi, usar esse nível requer certo conhecimento técnico, o que afasta muitos potenciais usuários.

Enquanto isso, a escala da Rede Lightning continua a crescer. Assim, no último domingo, 22 de abril, o número de nós LN ativos na rede principal do Bitcoin ultrapassou a marca de 2 mil, sendo que o número de canais abertos atingiu 5.650.

Mais cedo, Nick Szabo criticou inúmeros especialistas e analistas que, sem entender a essência do assunto, atribuem aos Bitcoins e outras criptomoedas nomes como “bolha” ou “tulipomania”.

Segundo ele, a “bolha das tulipas” é um popular clichê para preguiçosos críticos que tentam ofender um ativo cujo preço está crescendo, mas que eles absolutamente não compreendem.

Chrys
Chrys é fundadora e escritora ativa do BTCSoul. Desde que ouviu falar sobre Bitcoin e criptomoedas ela não parou mais de descobrir novidades. Atualmente ela se dedica para trazer o melhor conteúdo sobre as tecnologias disruptivas para o website.

Compartilhe!

Leave a Comment