Polícia indiana prende organizador de projeto Bitconnect

Representantes do Departamento de Imposto de Renda da Índia visitaram, na quarta-feira, dia 13 de dezembro, nove das maiores corretoras de Bitcoin do país em uma investigação sobre possível evasões fiscais, informou o Press Trust of India (PTI).

Publicado em 21 de agosto de 2018 por

No aeroporto de Delhi, a polícia prendeu um suspeito no caso da pirâmide criptomonetária BitConnect, Divyesh Darji. Ele era o chefe da divisão indiana do infame projeto de fraude. Isso foi relatado pela Financial Express.

A filial indiana da BitConnect em Gujarat foi liderada por três promotores: Divyesh Darji, Satish Kumbhani e Dhaval Mavani.

“Os acusados conduziram seminários na Índia e em outros países, prometendo uma alta renda (uma taxa diária de 1%) do investimento em moedas BitConnect (BCC)”, salientou um representante do Departamento de Investigação Criminal de Gujarat.

De acordo com policiais, funcionários do escritório da BitConnect em Surat confirmaram que os organizadores do esquema Ponzi se apropriaram de dezenas de milhões de rúpias indianas de investidores.

A investigação criminal da Índia interessou-se pelo caso da BitConnect depois que em dezembro de 2017 a empresa não pôde pagar Shailesh Bhatt, um dos investidores do projeto. O último se juntou a oito outras pessoas e conseguiu tirar 2 mil Bitcoins de Dhaval Mavani.

Em janeiro, seis pessoas entraram com uma ação coletiva contra o projeto no tribunal do Distrito Sul da Flórida, em nome de todos os investidores, exigindo o retorno dos fundos investidos.

Chrys
Chrys é fundadora e escritora ativa do BTCSoul. Desde que ouviu falar sobre Bitcoin e criptomoedas ela não parou mais de descobrir novidades. Atualmente ela se dedica para trazer o melhor conteúdo sobre as tecnologias disruptivas para o website.

Compartilhe!

Leave a Comment