Regulador britânico confirma possibilidade de proibir derivativos criptomonetários

A Financial Conduct Authority (FCA) do Reino Unido alertou que as empresas que oferecem serviços relacionados a derivativos de criptomoedas precisarão de uma autorização especial para esse tipo de atividade.

Publicado em 21 de novembro de 2018 por

A Financial Conduct Authority (FCA) confirmou um possível banimento da venda de derivativos criptomonetários para investidores de varejo, em particular, dos então chamados “CDFs” de preços de criptomoedas. Isso foi relatado pelo Diretor Geral de Estratégia e Competição da FCA, Christopher Woolard e divulgado pela Finance Magnates.

A declaração de Woolard foi feita nesta terça-feira, dia 20 de novembro, em uma conferência em Londres. De acordo com ele, “essa pode ser uma das mais completas respostas para a indústria criptomonetária.

“Estamos preocupados que consumidores de varejo estejam vendendo complexos, voláteis e frequentemente emprestados derivativos, baseados em tokens que possuem problemas que afetam a integridade do mercado”, afirmou Woolard.

Como sugerido, é possível que a proibição se estenda a “opções, futuros e ações que possam se mover de um participante do mercado para outro”.

Em seu discurso, o representante da FCA também salientou as conclusões de um grupo de trabalho especial que em março começou a desenvolver recomendações para o mercado criptomonetário. Segundo ele, o grupo dividiu as criptomoedas em três tipos: tokens de negociações, como o BTC, tokens de ações e tokens utilitários.

Uma ideia similar foi expressa pela primeira vez em outubro. Como relatado na época, a decisão deve ser tomada ainda no primeiro trimestre de 2019.

Chrys
Chrys é fundadora e escritora ativa do BTCSoul. Desde que ouviu falar sobre Bitcoin e criptomoedas ela não parou mais de descobrir novidades. Atualmente ela se dedica para trazer o melhor conteúdo sobre as tecnologias disruptivas para o website.

Compartilhe!

Leave a Comment