Sony Pictures planeja proteger seus filmes com Blockchain

A gigante japonesa de tecnologia, Sony, e sua filial, a Sony Pictures Entertainment, apresentaram em conjunto um pedido de patente para um sistema de armazenamento de direitos digitais baseado na tecnologia de Blockchain.

Publicado em 28 de Abril de 2018 por

A gigante japonesa de tecnologia, Sony, e sua filial, a Sony Pictures Entertainment, apresentaram em conjunto um pedido de patente para um sistema de armazenamento de direitos digitais baseado na tecnologia de Blockchain. O documento correspondente foi publicado pelo US Patent and Trademark Office.

Como afirmado no pedido, os atuais sistemas de gerenciamento de direitos digitais (DRM), que buscam interoperabilidade, “podem não ser muito confiáveis e dependem de um único ponto de falha”. Segundo representantes da Sony, “se o sistema de gerenciamento de direitos digitais ou provedor fecharem ou deixarem de operar, os usuários perderão o acesso a todo o conteúdo adquirido”.

O documento também diz que todas as informações necessárias de identificação podem ser armazenadas numa Blockchain, o que permitirá que os usuários tenham sempre a oportunidade de ver o conteúdo comprado.

Publicidade

Vale notar que os sistemas DRM são tecnologias que permitem restringir o acesso a materiais protegidos por direitos autorais e o acesso por parte daqueles que compraram um determinado produto. Como exemplo de um provedor de DRM, o pedido de patente da Sony cita o serviço de nuvem UltraViolet.

Note que, falando da área de uso para o sistema de patentes, a Sony Pictures Entertainment refere-se principalmente a filmes e outras formas similares de mídia. No entanto, o documento observa que tal plataforma de Blockchain também pode ser usada para gerenciar direitos digitais para “vários conteúdos e dados, incluindo filmes, televisão, vídeo, música, áudio, jogos e assim por diante”.

O pedido lista diversas aplicações potenciais da tecnologia. Em cada uma delas, os direitos do usuário são codificados em uma Blockchain especial. O registro começa com o bloco de gênese no qual as informações de identificação do usuário são armazenadas. Quando um consumidor compra direitos a determinados conteúdos (por exemplo, baixar e assistir a um filme), eles são automaticamente gravados na Blockchain.

Simultaneamente, “o sistema DRM do computador verificará os direitos armazenados dentro da Blockchain e depois descriptografará a mídia, quando necessário”. O pedido de patente da Sony também observa que este sistema “pode assumir várias formas, incluindo a de um “agente DRM” instalado no dispositivo do usuário”.

Lembre-se de que anteriormente a Sony apresentou um pedido de patente para um sistema de Blockchain para autenticação do usuário. Além disso, a empresa pretende usar a Blockchain na área de educação

Chrys
Chrys é fundadora e escritora ativa do BTCSoul. Desde que ouviu falar sobre Bitcoin e criptomoedas ela não parou mais de descobrir novidades. Atualmente ela se dedica para trazer o melhor conteúdo sobre as tecnologias disruptivas para o website.

Compartilhe!

Leave a Comment