US Tax Service cria grupo de pesquisadores especializados em criptomoedas

O Serviço de Impostos Federais dos Estados Unidos (IRS) anunciou a criação de um grupo especializado que conta com dez pesquisadores para identificar casos de evasão fiscal relacionados a operações de criptomoedas.

Publicado em 12 de Fevereiro de 2018 por

O Serviço de Impostos Federais dos Estados Unidos (IRS) anunciou a criação de um grupo especializado que conta com dez pesquisadores para identificar casos de evasão fiscal relacionados a operações de criptomoedas. Isso foi veiculado pela Bloomberg.

Até o momento, o grupo ainda não apresentou acusações contra indivíduos específicos, no entanto, como acredita o chefe do departamento de investigações criminais do IRS, Don Fort, em breve, esses casos surgirão.

“O Bitcoin e outras criptomoedas podem ser usados ​​para evadir impostos, assim como contas bancárias em bancos estrangeiros”, afirmou Fort Fort.

Os agentes criminais do IRS têm o poder de prender cidadãos e levar seus processos a julgamento, enviando-os assim, à prisão. Vale ressaltar que o primeiro grupo a estudar a possibilidade de utilizar moedas virtuais para evasão fiscal foi estabelecido pelo departamento em 2013.

Recentemente, existem também alguns boatos a respeito do confronto entre o IRS e a Coinbase: o serviço de impostos exige que a plataforma informe um número significativo de transações de usuários entre 2013 e 2015.

Assim, no final do ano passado, o Tribunal do Distrito Federal da Califórnia decidiu que a empresa de São Francisco deve enviar os dados pessoais de mais de 14 mil de seus maiores clientes às autoridades fiscais.

Vale ressaltar que a pressão do IRS sobre a Coinbase fez com que a empresa eventualmente emitisse formulários de impostos 1099-K, destinados a alguns clientes dos Estados Unidos.

Chrys
Chrys é fundadora e escritora ativa do BTCSoul. Desde que ouviu falar sobre Bitcoin e criptomoedas ela não parou mais de descobrir novidades. Atualmente ela se dedica para trazer o melhor conteúdo sobre as tecnologias disruptivas para o website.

Compartilhe!

Leave a Comment