Autoridades japonesas negam credenciamento a corretora de Bitcoin

Mais duas plataformas criptomonetárias começaram a reduzir suas atividades no Japão na véspera de seu iminente fechamento. As corretoras Mr. Exchange e Tokyo GateWay retiraram pedidos anteriores de licenças da Agência de Serviços Financeiros (FSA)

Publicado em 6 de junho de 2018 por

Tendo anteriormente emitido uma licença para 16 corretoras de criptomoedas, a Agência de Serviços Financeiros do Japão (FSA) pela primeira vez rejeitará um pedido de credenciamento. Isto foi relatado pelo Nikkei Asian Review.

Esta decisão foi tomada em relação à corretora FSHO, baseada em Yokohama, que, de acordo com a auditoria, não possui a infraestrutura comercial necessária.

“Ao recusar a emissão de uma licença para a corretora, a Agência procura demonstrar sua determinação no desejo de restaurar um ambiente comercial saudável no Japão”, observa o jornal.

Antes disso, a FSHO era qualificada como “quase operadora” – isso significa que ela contava com a oportunidade de realizar atividades enquanto o regulador ainda considerava seu pedido.

A FSA impôs multas a corretoras duas vezes: além do da Coincheck, hackeada em janeiro, em 8 de março e 6 de abril, a própria FSHO recebeu um aviso e, em seguida, uma ordem de suspensão de suas atividades.

Em particular, a FSA constatou que a corretora não verificou suficientemente a identidade dos clientes em transações nas quais a atividade criminosa era suspeita ou durante o movimento de depósitos.

O período de suspensão da FSHO termina nesta quinta-feira, após o qual a agência não permitirá que a plataforma funcione e se recusará a emitir uma licença para ela.

De acordo com o Bitcoin.com, até o momento, um total de 16 “quase-operadores” solicitaram licenças, contudo, espera-se que pelo menos oito delas acabem retirando seus pedidos.

Enquanto isso, 16 corretoras totalmente licenciadas operam no Japão, e cerca de 100 empresas estão tentando entrar no mercado, incluindo a Yahoo! Japan, a Line Corp e a Coinbase.

Lembramos que anteriormente, a Agência de Serviços Financeiros do Japão informou sobre a introdução de uma proibição de criptomoedas anônimas por conta da possibilidade de seu uso em atividades fraudulentas. A lei oficial entrará em vigor no dia 18 de junho, embora informações sobre ela tenham surgido ainda em abril.

Chrys
Chrys é fundadora e escritora ativa do BTCSoul. Desde que ouviu falar sobre Bitcoin e criptomoedas ela não parou mais de descobrir novidades. Atualmente ela se dedica para trazer o melhor conteúdo sobre as tecnologias disruptivas para o website.

Compartilhe!

Leave a Comment