Autoridades sul-coreanas respondem à petição em defesa do “sonho criptomonetário”

Estabelecida no final do ano passado, a Korean Blockchain Association (KBA) propôs um conjunto de regras para a autorregulação projetada de estabelecimento de padrões para a operação de corretoras criptomonetárias.

Publicado em 15 de Fevereiro de 2018 por

O governo da Coréia do Sul deu uma resposta oficial à uma petição popular na qual os residentes pediram aos funcionários que não destruam o “sonho criptomonetário” com uma regulamentação injusta. 

“A principal política do governo é prevenir atividades ilegais e eliminar ambiguidades na indústria das criptomoedas, promovendo ativamente o desenvolvimento da tecnologia de Blockchain. É uma prioridade garantir a transparência das transações criptográficas no âmbito regulatório e jurídico. Abordamos esta questão com muito cuidado e carinho. Também monitoramos o estado do mercado e as tendências internacionais”, afirmou Hong Nam-ki, chefe do Departamento de Coordenação de Políticas Públicas da Coréia do Sul.

Note que isso vem ocorrendo no contexto dos acontecimentos de janeiro, quando mais de 220 mil sul-coreanos assinaram uma petição pedindo às autoridades do país que não pressionassem o mercado das criptomoeda. Como foi reivindicado, o governo teve que responder oficialmente dentro de 30 dias.

Por sua vez, no dia 9 de fevereiro, o primeiro-ministro da República da Coréia, Lee Nak Yong, disse que a questão do fechamento das corretoras de criptomoedas “não é seriamente considerada”. Conforme se tornou conhecido mais tarde, o governo está discutindo a criação de um sistema de licenciamento para corretoras de criptomoedas baseado no modelo BitLicense desenvolvido pelos legisladores estaduais de Nova York.

Chrys
Chrys é fundadora e escritora ativa do BTCSoul. Desde que ouviu falar sobre Bitcoin e criptomoedas ela não parou mais de descobrir novidades. Atualmente ela se dedica para trazer o melhor conteúdo sobre as tecnologias disruptivas para o website.

Compartilhe!

Leave a Comment