Corretoras se encontram em plena expansão

A febre criptográfica está em pleno andamento. Nas principais corretoras, até 100 mil novos usuários por dia são registrados. As maiores plataformas de negociação – Bitstamp, Bittrex, Bitfinex, Kraken – dificilmente podem lidar com um influxo tão ativo de recém-chegados e sua demanda inextinguível de criptomoedas.

Publicado em 9 de Janeiro de 2018 por

A febre criptográfica está em pleno andamento. Nas principais corretoras, até 100 mil novos usuários por dia são registrados. As maiores plataformas de negociação – Bitstamp, Bittrex, Bitfinex, Kraken – dificilmente podem lidar com um influxo tão ativo de recém-chegados e sua demanda inextinguível de criptomoedas.

Vale lembrar que na semana passada, representantes da corretora Binance – que se classificou entre os líderes em termos de volume de negociações (cerca de US$9,5 bilhões) – informaram que, em um apenas um dia, foram adicionadas 250 mil novas contas. Consequentemente, a Exchange foi forçada a suspender o registro de novos usuários. Corretoras como a Bittrex, Bitfinex e Bithumb também fizeram o mesmo.

Em dezembro, as corretoras americanas Coinbase (GDAX) e Kraken disseram à mídia que destinariam uma parte significativa de seus recursos à expansão dos departamentos de suporte ao cliente e ao escalamento de processos internos individuais, principalmente relacionados à verificação do usuário. A Kraken relatou anteriormente a criação de uma plataforma de verificação interna totalmente atualizada, no entanto, a julgar pela notícia no Twitter, a corretora ainda não lida com a carga.

As corretoras asiáticas são excluídas da situação devido à expansão em larga escala do Estado. Seguindo esse contexto, a Bithumb, que agora emprega 450 pessoas, planeja contratar mais 100 funcionários para o escritório principal e 300 para o setor de suporte ao cliente. Pequenas Exchanges sul-coreanas, como Upbit e Korbit, também planejam duplicar o staff este ano.

Mesmo com o aumento do valor das criptomoedas – a capitalização desse mercado atingiu US$830 bilhões em determinado momento –, altos lucros e volume de negócios, as plataformas de negociação são forçadas a gastar enormes recursos para processar aplicativos de registro que atendam a todos os requisitos do ” Know Your Customer”(KYC) e às medidas para combate à lavagem de dinheiro (AML) – exigência da grande maioria dos órgãos reguladores.

Assim, alguns dias atrás, a corretora Poloniex anunciou a introdução da verificação obrigatória – e manual – de todos os usuários. Visualizando o cenário, fica claro que, se o tempo para a verificação de uma única conta leva em média 5 minutos, trabalhando continuamente durante 24 horas por dia, um funcionário não processará 300 contas por dia.

Seguindo essa conjuntura, na semana passada, a HitBTC emitiu uma declaração oficial em que reconheceu que estava tendo dificuldades em processar pedidos de registro por verificação manual.

Esse mesmo volume de negócios e aberturas de novas contas se vê aqui no Brasil: a corretora Braziliex informou à equipe do BTCSoul que está colocando mais de vinte novas pessoas para atendimento ao público; além disso, também foi informado que em apenas um dia, foram feitos mais de nove mil cadastros, o que tem levado a atrasos na verificação de contas.

Ao mesmo tempo, vale ressaltar que cabe às corretoras levar este processo adiante, afinal, caso fraudadores consigam ignorar o sistema de segurança, isso pode representar prejuízos no futuro – não apenas referentes à multas, como também sérios riscos de reputação.

Nos próximos meses, as corretoras serão forçadas a atualizar a infraestrutura e expandir-se sob o impacto da enorme demanda. Enquanto isso, novos usuários têm semanas para aguardar verificações até poderem prosseguir com a negociação.

Chrys
Chrys é fundadora e escritora ativa do BTCSoul. Desde que ouviu falar sobre Bitcoin e criptomoedas ela não parou mais de descobrir novidades. Atualmente ela se dedica para trazer o melhor conteúdo sobre as tecnologias disruptivas para o website.

Compartilhe!

Leave a Comment