Vitalik Buterin: ataque de spam contra Ethereum custou US$15 milhões

O fundador do Ethereum, Vitalik Buterin, disse que desenvolvedores da plataforma estão discutindo a possibilidade de ativar simultaneamente o protocolo Casper FFG e a tecnologia de sharding (fragmentação de blocos) para o dimensionamento de rede.

Publicado em 18 de julho de 2018 por

Segundo Vitalik Buterin, fundador da plataforma Ethereum, o recente ataque de spam contra a rede de mesmo nome custou cerca de US$15 milhões.

“Segundo meus cálculos, o recente spam da rede Ethereum custou cerca de US$ 15 milhões (cerca de 5 milhões de chá verde, 75 carros Lamborghini, 25 rodadas de financiamento inicial da Coinbase ou 0,9% da ICO Telegram)”, escreveu Buterin em seu Twitter.

Vale notar que a criptocomunidade se alarmou com um possível ataque de spam depois do aumento no preço do gás na rede Ethereum a partir junho – o número de transações diminuiu de 1,4 milhão para 500 mil por dia.

Vale ressaltar que anteriormente relatamos que um desenvolvedor de aplicativos descentralizados acusou os proprietários de tokens EOS de organizar o congestionamento da rede Ethereum por meio de questionáveis airdrops de tokens aleatórios.

Nesse contexto, o desenvolvedor do EOS, Dan Larimer, negou tais acusações, dizendo que o papel de “spammer” para o Ethereum é desempenhado muito bem pelo aplicativo CryptoKitties.

Ainda no contexto de notícias sobre o Ethereum, lembramos que ainda neste mês informamos que, de acordo com o cofundador da Ethereum Joseph Lubin, a rede está se preparando para a “segunda fase” do seu desenvolvimento. É possível ler mais sobre isso aqui.

Chrys
Chrys é fundadora e escritora ativa do BTCSoul. Desde que ouviu falar sobre Bitcoin e criptomoedas ela não parou mais de descobrir novidades. Atualmente ela se dedica para trazer o melhor conteúdo sobre as tecnologias disruptivas para o website.

Compartilhe!

Leave a Comment