Cobra: resposta à vitória do SegWit2x será um novo fork Bitcoin com algoritmo de Prova de Trabalho melhorado  

O desenvolvedor do Bitcoin, Jimmy Song, acredita que a maioria das previsões para o resultado do hardfork SegWit2x são incorretas.

Publicado em 6 de novembro de 2017 por

Co-fundador do Bitcoin.org e do Bitcointalk.org, Cobra, acredita que o Bitcoin precisa melhorar o protocolo Proof-Of-Work para contrariar o Fork SegWit2x e não exclui o surgimento de três versões diferentes do Bitcoin. Ele escreveu sobre isso em seu blog Medium.

Publicidade

Publicidade

Na opinião dele, apesar de toda a oposição ao fork SegWit2x, é possível que o “cisne negro” aconteça e o “vencedor” seja uma nova cadeia. Se a cadeia SegWit2x for a rede com o maior hashrate, Cobra acredita que a comunidade Bitcoin deva admitir a derrota temporariamente e se retirar para iniciar o desenvolvimento de mais um fork que possua um protocolo de busca melhorado.

Além disso, Cobra está convencido de que os mineiros, o mercado ou os governos não podem ditar o que o Bitcoin deve ser, uma vez que a criptografia incorpora a independência financeira de cada participante individual da rede. É por isso que ele chama as bolsas de valores e o mercado para se preparar para a adoção do novo PoW-fork, que será reconhecido como o “verdadeiro Bitcoin”.

Lembre-se de que uma parte significativa da comunidade Bitcoin e dos desenvolvedores do Bitcoin Core se opõem ao SegWit2x, chamando-o de “uma experiência extremamente perigosa e imprevisível”.

Ao mesmo tempo, uma parte significativa dos representantes das grandes empresas, incluindo serviços populares como Blockchain.info, Coinbase e BitPay, declararam estar prontas para reconhecer como a verdadeira cadeia Bitcoin a que tiver a maior dificuldade, mesmo que este circuito seja o SegWit2x.

Chrys
Chrys é fundadora e escritora ativa do BTCSoul. Desde que ouviu falar sobre Bitcoin e criptomoedas ela não parou mais de descobrir novidades. Atualmente ela se dedica para trazer o melhor conteúdo sobre as tecnologias disruptivas para o website.

Leave a Comment