Usuários da Coincheck retiram US$372 milhões em menos de um dia

Os hackers que roubaram 500 milhões de tokens NEM (XEM) da corretora japonesa Coincheck no final de janeiro, podem, no momento, já ter lavado a maior parte dos fundos. Isto foi relatado pela Nikkei com referência aos dados de pesquisa da empresa L Plus, baseada em Tóquio e especializada em segurança cibernética.

Publicado em 13 de Fevereiro de 2018 por

A corretora Coincheck, que foi vítima de um dos maiores roubos na história da indústria, descongelou a retirada de fundos em iene e já satisfez os pedidos do usuário em um total de 40,1 bilhões de ienes (cerca de US$372 milhões), feitos antes das 15h do dia 11 de fevereiro.

Vale ressaltar que a Exchange apresentou um relatório ao regulador financeiro do Japão (FSA) detalhando a investigação sobre o hacking e o roubo de US$526 milhões em tokens XEM, com informações sobre o estabelecimento de canais adequados para a comunicação com clientes e sobre novas medidas de segurança destinadas a evitar incidentes similares no futuro.

“Continuamos a melhorar o nosso sistema de segurança para retomar a retirada de ativos criptográficos dos usuários e recuperar suas perdas o mais rápido possível”, ressaltou um representante da Coincheck sem estabelecer uma data específica.

Anteriormente relatamos que o departamento de crimes cibernéticos da Polícia de Tóquio deteve e interrogou um comerciante sem nome no caso do cracking à Coincheck. O mesmo foi detido ao converter uma pequena parte dos tokens roubados marcados pela NEM Foundation na Darknet.

Lembre-se também de que muitos especialistas temem que o sistema de marcação de tokens roubados desenvolvido pela NEM Foundation – uma organização sem fins lucrativos –, possa levar à centralização do controle sobre a Blockchain do NEM.

Chrys
Chrys é fundadora e escritora ativa do BTCSoul. Desde que ouviu falar sobre Bitcoin e criptomoedas ela não parou mais de descobrir novidades. Atualmente ela se dedica para trazer o melhor conteúdo sobre as tecnologias disruptivas para o website.

Compartilhe!

Leave a Comment